Notícias

Embarque de grãos pelo porto de Paranaguá aumenta 45%

Embarque de grãos pelo porto de Paranaguá aumenta 45%

O Porto de Paranaguá, um dos maiores portos graneleiros da América Latina, aumentou em 45% o volume de grãos embarcados pelo corredor de exportação de 2010 a 2017. Em 2010 foram escoadas 12 milhões de toneladas de produtos. No ano passado, a movimentação atingiu a marca recorde de 17, 4 milhões de toneladas - maior volume já exportado em toda a história do terminal.

O segmento empresarial atribui os avanços aos investimentos e ao diálogo entre a autoridade portuária e o setor produtivo.

Dentre os investimentos feitos na estrutura eles totalizam R$ 657 milhões até 2017, com a previsão de atingir R$ 725 milhões até 2020. O montante garantiu recordes de movimentação e resultados para todo o setor produtivo.

O secretário da Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, disse que a grande mudança no Porto começou quando o governo passou a ouvir os clientes: “Fomos até o interior entender qual era a necessidade do produtor. E o resultado é que hoje temos um porto eficiente que trabalha em sintonia com as empresas”.

Aprovação

O superintendente de Operações e Logística da Coamo, Airton Galinari, ressaltou que são exportados por Paranaguá 80% da produção dos seus 28 mil cooperados. “Tivemos muitos problemas no passado e levamos a nossa carga para outros portos do Brasil. Hoje os investimentos feitos pela Appa permitiram que toda a movimentação da Coamo retornasse ao Porto e fosse exportada por Paranaguá”, relatou. Galinari afirmou que o ambiente de confiança criado no porto propiciou novos investimentos da Coamo na área arrendada e na área privada do Porto.

Produtividade

Segundo Gilson Luiz Azinelli, superintendente da Cotriguaçu, que reúne as quatro maiores cooperativas do oeste do Paraná (Lar, Copacol, Coopavel e C.Vale), 100% da produção de farelo, soja e milho sai por Paranaguá. “A modernização no Porto aumentou a nossa produtividade consideravelmente”, disse Azinelli. "Isso é resultado de uma gestão transparente e aberta ao diálogo", completa o gerente do terminal da Cotriguaçu, Rodrigo Buffara.

Já o diretor-presidente da Appa, Luiz Henrique Dividino, afirmou que outro fator essencial em Paranaguá é a expertise de seu corpo técnico. “São milhares de trabalhadores diretamente envolvidos com a atividade portuária, o que mostra a importância central do porto para a economia da cidade, da região e do Estado”, destacou Dividino.

"O Corredor de Exportação não aumentou de tamanho. Ele continua com seus três berços. Mas investiu em produtividade, em novos equipamentos, em dragagem, e isso fez com que ele aumentasse brutalmente sua movimentação", explicou André Maragliano, gerente da Cargill em Paranaguá.

Corredor de exportação

O Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá é formado por um conglomerado de silos horizontais e verticais, correias transportadoras e carregadores de navios, com capacidade de embarque de 9 mil toneladas/ hora.

O complexo graneleiro da Appa é composto por dois silos com capacidade total para 160 mil toneladas e interligados a outros dez terminais privados. Esses são responsáveis por 80% do total do volume exportado pelo Porto. Os terminais possuem capacidade de recebimento de cargas de 11,2 mil toneladas/hora, e capacidade de ensilagem que ultrapassa 1,2 milhão de toneladas.

FONTE: Portos e Navios

Search

Mais Lido

ubm white new

   Conectando pessoas e o mercado global

 

UBM: uma das maiores empresas do mundo em mídia de negócios

Nos mais de 30 países onde realiza seus eventos, a UBM constrói relacionamentos duradouros com especialistas e players do mercado e gera oportunidades que alavancam e fomentam o desenvolvimento da indústria local em âmbito global. Ler Mais

 

Filiada à     

 ubrafe branco

Newsletter

entrada invalida
entrada invalida
entrada invalida
entrada invalida
Entrada Inválida
Entrada Inválida
Entrada Inválida